sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

COPACABANA, A PRINCEZINHA DO TITICACA



O que é que Copacabana, cidade boliviana situada junto ao Lago Titicaca, tem a ver com o bairro homônimo do Rio de janeiro? Tudo.
Principal cidade do entorno do lago, Copacabana deve a sua criação à proximidade com a ilha do Sol, considerada sagrada pelos incas, que faziam peregrinações constantes até ela para pedir proteção aos deuses, bem antes da chegada dos espanhóis. O nome deriva de kota kahuana, que na língua aymará significa vista do lago. De embarcadouro de sacerdotes e peregrinos incas, o povoado passou, séculos depois, a local de veneração à Virgem de Copacabana, uma estátua de Nossa Senhora com feições indígenas esculpida em madeira no século XVI por Tito Yupanqui, um nativo convertido ao catolicismo que se dizia descendente direto da família real incaica .
No século XIX, uma réplica da imagem foi levada para o Rio de Janeiro e colocada numa pequena igreja construída por comerciantes espanhóis na área de chácaras e sítios que anos depois virou bairro e adotou o nome da virgem.
A Copacabana boliviana, situada 155 quilômetros ao norte de La Paz, ainda é ponto de partida para a ilha do Sol. Só que em vez de peregrinos incas, dá abrigo a turistas do mundo todo.
Ao chegarmos à cidade, no fim de uma tarde de sábado, não fazíamos idéia da origem do seu nome. Os cariocas chegaram a conjecturar que ele se devia à semelhança com o bairro onde nasceram – uma baía - ce terminava num morro - com bastante esforço, poderia ser comparado ao do Leme. Mas não havia ninguém naquela praia de areia grossa e cascalho, muito menos tomando banho nas águas escuras e geladas do lago. O movimento se concentrava em torno da igreja, onde dezenas de barracas ofereciam pratos típicos, bebidas e recuerdos de la virgen.
Não tive dificuldades para vender o meu relógio para um devoto peruano que se saía da missa. Consegui 50 soles de oro ( moeda peruana) suficientes para saciar a nossa fome, depois de um dia de viagem em jejum. Para mim, aquela refeição teve um significado especial: me ensinou a evitar, sempre que possível, as comidas típicas vendidas em quiosques sem maiores cuidados higiênicos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário